Arpen/AM participa de lançamento do projeto “Sementes da Vida” em maternidade de Manaus


Presidente da Arpen/AM, a Oficial Maria da Graça de Miranda Sales e os demais Oficiais de Registro Civil de Manaus participaram da solenidade que contou com a presença de representantes de instituições parceiras.

 

 

A Arpen/AM, uma das parceiras do Tribunal de Justiça do Estado do Amazonas no projeto “Sementes da Vida”, que promete plantar uma muda de árvore para cada criança nascidas em Manaus, inicialmente as crianças nascida na Maternidade Doutor Moura Tapajoz, busca incentivar a arborização da cidade de Manaus através de parceria: organização não-governamental japonesa Instituto Soka Gakkai; Secretaria Municipal de Saúde; Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas); Associação dos Notários e Registradores do Amazonas (Anoreg-AM); Associação dos Registradores Civis do Amazonas (Arpen-AM); coordenadoria da Oca do Conhecimento Ambiental da Secretaria Municipal de Educação; Universidade do Amazonas e a empresa Rymo.

A pequena Antonella Safira da Silva e Silva foi o primeiro recém-nascido da capital a receber uma árvore plantada pelo seu nascimento, como parte do projeto “Sementes da Vida”, lançado pelo Tribunal de Justiça do Amazonas, sob a coordenação da Corregedoria-Geral de Justiça. A criança último dia 11 de julho, às 9h17min, na Maternidade Municipal Doutor Moura Tapajóz, zona centro-oeste de Manaus e a família obteve, na própria maternidade, além da certidão de nascimento, a certidão de plantio de árvore e foi plantada no terreno em frente à maternidade.

foto 2 foto foto 4 foto 3

Segundo o pai de Antonella, o autônomo Sérgio Costa da Silva, e está feliz com a árvore plantada em homenagem à filha. “Vou trazer a Antonella aqui e mostrar a ela que devemos cuidar da natureza e como é importante entender que o cuidado é essencial. Nós temos a maior floresta do mundo e precisamos cuidar e vamos passar essa mensagem para as minhas três filhas, vamos transferir esse sentimento para elas”, disse Sérgio.

A Presidente da Arpen/AM, Graça Sales parabenizou a iniciativa do Poder Judiciário, através da Corregedoria-Geral de Justiça, na pessoa do Corregedor-Geral, Desembargador Aristóteles Lima Thury e o Juiz Corregedor Auxiliar Adalberto Carim, que foi incansável para realização do projeto “Sementes da Vida” ressaltou que os Registradores Civis irão conduzir os pais no ato do registro de nascimento junto à maternidade a conscientização e importância do projeto para futuro de seus filhos.

No mesmo evento, o Corregedor-Geral de Justiça, desembargador Aristóteles Lima Thury, assinou em nome do Tribunal de Justiça do Amazonas, um termo de cooperação técnica para a efetivação das ações previstas para cada parceiro pelo projeto “Sementes da Vida”. “Estamos aqui realizando um grande passo para transformar nossa cidade um lugar muito melhor para viver. O ‘Sementes da Vida’ foi abraçado pelo Poder Judiciário, por meio da Corregedoria-Geral e, como corregedor, entendo que estamos aqui para ir além das punições. As boas parcerias nos permitem deixar um legado de qualidade para a população, além da melhoria da atividade fim do judiciário. Esse projeto nos apresenta essa faceta”, afirmou o magistrado, que agradeceu a cada uma das instituições parceiras.

Fonte:
http://www.tjam.jus.br/index.php?option=com_content&view=article&id=9437:poder-judiciario-lanca-projeto-sementes-da-vida-em-maternidade-de-manaus&catid=33:ct-destaque-noticias&Itemid=1331